Top
Image Alt

Carapelhos

Freguesia dos Carapelhos
766

Habitantes

4,38

km² de Área

Padroeira Nossa Senhora da Conceição

História

O ponto de partida é um cenário muito restrito onde mora a freguesia dos Carapelhos mas rapidamente alarga-se para um espaço mais vasto. Um parêntesis para recordar que em 1758 o Arneiro da Carreira (hoje Carapelhos) pertencia à freguesia dos Covões, mas passadas três décadas já os moradores desejavam constituir-se como freguesia. Carapelhos passaria para Mira em 1898, mas continuou ligado a Febres no plano eclesiástico, até 1915, altura em que se integrou na freguesia religiosa do Corticeiro de Cima, situação que se mantém ainda hoje, apesar de civilmente se ter autonomizado como freguesia pela lei n° 57/84 de 31 de Dezembro.

Foi há cerca de 30 anos que um grupo de homens dos lugares de Carapelhos e do Corticeiro de Baixo resolveu levar a cabo, a criação da freguesia dos Carapelhos. Começaram por juntar um elevado número de assinaturas para formar o processo, que após ser enviado para a Assembleia da República, esteve esquecido durante alguns anos.

No dia 31 de Dezembro de 1984, foi finalmente criada a freguesia de Carapelhos, pelo Dec. Lei n.°57/84.

Esta Freguesia ainda ostenta um elevado número de casas gandaresas que mantêm o traço original.

Uma casa Gandaresa e uma casa térrea, com telhado de duas águas, cuja fachada principal apresenta duas janelas (uma da sala, a outra da meia sala) e, entre elas, a porta que dá acesso à sala, divisão da casa utilizada apenas para receber a visita pascal ou para velar os defuntos. A fachada principal apresenta ainda um portão, que é o verdadeiro acesso da casa, e que comunica com um pátio interno.

ORIGENS

Duas são as povoações que compõe a Freguesia, Carapelhos e Corticeiro de Baixo. A evolução do nome da Freguesia é pouco conhecida, todavia sabe-se que em 1758, o nome de Carapelhos não existia, sendo que era chamada de Arneiro da Carreira. Quanto ao lugar de Corticeiro de Baixo, várias são as tentativas de explicação da origem do topónimo. De acordo com alguns, poderá ser que, como o próprio nome indica, este núcleo populacional tivesse começado, em tempos remotos, com gente que se dedicasse ao trabalho da cortiça.

Poderá aventar-se a hipótese, muito remota, de algum ou alguns cidadãos de Cortiçõ ou Cortiçóo, povoação já existente no reinado de D. Afonso Henriques (1146) e com carta de foral de 1216, virem, por quaisquer razões, habitar estas terras da beira-mar, tendo-se fixado aqui. E por serem de Cortiçô, terem-lhes ficado a chamar corticeiros, os quais teriam dado o nome a povoação.” Certo é que antes de Corticeiro de Baixo, este lugar chamava-se Corticeiro Pequeno.

Património

Capela de Nossa Senhora da Conceição

Capela de São Bento (Corticeiro de Baixo)

Monumento à Casa Gandaresa (Rua da Floresta)

Fonte de São Bento (Corticeiro de Baixo)

Varandas de São Bento (Corticeiro de Baixo)

Contactos

Junta de Freguesia de Carapelhos

+351 231 458 253

jfcarapelhos@sapo.pt

Rua 31 de Dezembro | 3070-601 Carapelhos