Top
Image Alt

Mira

Freguesia de Mira

7785

Habitantes

63,14

km² de Área

Padroeiro São Tomé

Ordenação Heráldica do Brasão

Armas – Escudo de ouro, pinheiro arrancado de verde, entre duas espigas de trigo de vermelho; em campanha, fonte heráldica de azul e prata. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco com a legenda a negro: “FREGUESIA DE MIRA”.

História

Mira é naturalmente a maior freguesia e a mais povoada do concelho com a mesma denominação, que se encontra simultaneamente a meia hora de Aveiro e da Figueira da Foz, bem como a 40 minutos de Coimbra.

É uma região rica em património cultural e ambiental, que foi outrora suposto palco de inúmeras guerras entre os povos que procuravam conquistar terras férteis no passado.
Tradicionalmente, as suas gentes sempre viveram da agricultura e das pescas, existindo vestígios pré-históricos desse facto devido à sua localização próxima ao Oceano Atlântico, tendo acesso a outros cursos de água, beneficiando assim as plantações ao longo dos tempos.

Festins e procissões religiosas são parte da cultura portuguesa, sendo Mira uma vila cheia de história e tradição poderá assistir ao longo do ano a algumas destas celebrações. O Santo Padroeiro de Mira é São Tomé e as festas em sua honra têm origem há vários séculos, onde hoje em dia na época do verão são promovidas várias atividades de animação cultural e recreativa.

Mas “em tempos muito antigos a lagoa de Mira foi uma cidade chamada Miragaia.

Aquando da sua submersão e assistindo nela o Glorioso Apóstolo de S. Tomé, Cristo Nosso Senhor falou-lhe dizendo que saísse da dita cidade e se pusesse à vista dela, onde permaneceria até ao fim do mundo fazendo milagres e obrando prodígios.

Há tradição que esta sagrada imagem aparecera então debaixo de um tronco de amieira e de outras árvores silvestres nuns bosques junto aos ribeiros a alguma distância da Lagoa de Mira.

Como naquele local onde aparecera o Santo não se podia construir a Igreja, visto as águas daqueles ribeiros o impedirem, foi erguida noutro local distante do sítio onde aparecera a sagrada imagem. Indo os fiéis e o sacerdote daquele tempo para dizer missa não encontraram o Santo na Igreja. Surpreendidos com o facto puseram-se à procura do Santo, dizendo: “Ó S. Tomé onde estás tu?” – encontraram-no então num campo de favas junto aos ribeiros onde anteriormente aparecera, respondendo: “Estou no meio das favas …”

Como esta fuga se repetia constantemente o povo quando o ia procurar dizia: “Ó S. Tomé onde estais vós?” – e antes do santo lhes responder logo continuavam dizendo: “No meio do faval o encontraremos nós”.

Apercebendo-se o povo que o Santo só naquele sítio onde tinha aparecido queria permanecer, fizeram-lhe uma Igreja tal e qual o sítio permitia.”

Património

Igreja Paroquial de Mira

Pelourinho de Mira

Monumento aos Mortos da Grande Guerra

Capelas do Casal de São Tomé e de Ermida

Moinhos de água da Lagoa, da Fazendeira, da Areia e do Arraial

Matas nacionais

Contactos

Junta de Freguesia de Mira

+351 231 451 252 | +351 965 700 973

presidente@jf-mira.pt | geral@jf-mira.pt

Praça da República | 3070-304 Mira